▷ Leia Essa Bela Historinha Dos Três Porquinhos Para Suas Crianças

▷ Leia Essa Bela Historinha Dos Três Porquinhos Para Suas Crianças

Você já conhece a história dos três porquinhos? Esse conto é um grande clássico entre as histórias infantis e é fundamental que todas as crianças tenham acesso a essa estória.

A estórias infantis são formas de levar as crianças a viajar pelo mundo da imaginação, despertar a sua criatividade, estimular o seu desenvolvimento, a aprendizagem o, conhecimento de novas palavras e muito mais.

Por isso é muito importante aprender boas histórias para contar a elas, e a história que nós trouxemos hoje é muito importante no mundo dos livros infantis.

Então, confira e se prepare para compartilhar com uma criança hoje mesmo.

Os três porquinhos

desenho dos três porquinhos

Havia um tempo onde todos os animais podiam falar. Nessa época viviam três porquinhos muito felizes de despreocupados. Os três eram irmãos e viviam na casa de sua mãe.

A mãe dos porquinhos era incrível, ela se dedicava, cozinhava para eles e passava os seus dias todinhos se dedicando a eles. Porém, os filhos mais velhos não ajudavam em casa e o terceiro filho, o mais novo, ficava sofrendo ao ver sua mãe sofrer tanto daquela forma.

Um dia, a mãe chamou os seus filhos porquinhos e disse assim:

– Meus queridos filhos, vocês já são crescidos e precisam ter as suas próprias responsabilidades. Por isso, acho que o certo é vocês irem morar sozinhos.

A mãe então preparou um lanche para os três, pegou as suas economias e dividiu elas em três partes, dando a cada um dos porquinhos uma das partes para que eles pudessem comprar materiais e construir uma casa juntos.

Era um dia muito bonito, o sol estava brilhante no céu e mãe porca se despediu dos seus três filhos.

– Tomem cuidado, sejam sempre unidos. – Disse ela.

Então, os três porquinhos partiram para a floresta procurando por um lugar onde pudessem construir uma casa para os três. Porém, no caminho, os três porquinhos começaram a discordar com relação a qual material utilizar para construir a casa, pois cada um deles queria usar um material diferente.

O primeiro porquinho era um dos preguiçosos e logo foi dizendo:

– Eu não quero ter muito trabalho! É possível construir uma ótima casa usando apenas um monte de palha, e ainda é pode sobrar dinheiro para se comprar outras coisas.

O porquinho mais inteligente disse:

– Uma casa feita de palha não consegue segurar nada.

Foi então que outro preguiçoso também resolveu dar o seu palpite:

– Eu prefiro uma casa feita toda de madeira, ela é muito resistente e muito fácil de fazer. Quero ter bastante tempo para poder descansar e brincar.

– Uma casa feita toda em madeira também não será segura. – Exclamou o mais inteligente e disposto. – Como você se protegerá, caso um lobo aparecer?

– Eu nunca vi um lobo aparecer por aqui e se por acaso fizer frio, eu posso acender uma fogueira e me aquecer. E você? O que você está pretende fazer? Irá brincar conosco quando terminar de construir a casa?

– Pois bem, já que cada um resolveu fazer a sua própria casa, eu irei fazer uma casa de tijolos, que é realmente resistente. Só quando acabar a obra é que poderei brincar.

O porquinho que era muito trabalhador e preocupado, pensava muito na segurança de seu lar. Quanto os irmãos mais velhos estavam preocupados em não gastar tanto tempo trabalhando.

– Não iremos enfrentar um grande perigo e por isso não precisamos de casas tão resistentes. – Disse um dos preguiçosos.

Foi então que cada um dos três porquinhos escolheu um cantinho da floresta para construir suas casas. No entanto, elas ficaram próximas.

O porquinho da casa de palha comprou o material e construiu rapidamente a sua morada. Já estava a descansar quando seu irmão da casa de madeira chegou e o convidou para chamar ele para ver a sua casa.

Ao se deslocar para a casa de madeira, os dois porquinhos viram que o terceiro irmão ainda não havia terminado a casa de tijolos.

– Nossa, você ainda não conseguiu acabar! Não chegou nem na metade. Nós estamos indo brincar. – Disse rindo um dos porquinhos.

Mas, o porquinho não ligou e continuou o seu trabalho, deixando a casa de tijolos pronta em três dias.

Os dias se passaram até que um lobo percebeu que haviam porquinhos vivendo na floresta. Sua barriga estava roncando de fome e ele só pensava em como faria para comer aqueles porquinhos.

Foi então que o lobo chegou até a casa de palha. Quando avistou o lobo pela janela, o porquinho começou a tremer de medo. O lobo bateu várias vezes na porta e como o porquinho não abriu e ele resolveu assoprar e no terceiro assopro a casa voou pelos ares.

O porquinho desesperado correu até a casa de madeira do seu irmão. Mas, o lobo o seguiu rapidamente e chegando lá fez a mesma coisa. Bateu várias vezes na porta e ao não se atendido começou a assoprar desmontando completamente a casinha de madeira.

Os dois irmãos desesperados, aproveitaram a falta de fôlego do lobo e correram pedir ajuda ao irmão da casa de tijolos.

Chegando lá o lobo bateu novamente na porta e ameaçou que assopraria a casa como fez nas outras. Mas, o porquinho muito tranquilo sabia que o lobo não conseguiria derrubar a sua casa, que era muito resistente.

O lobo assoprou, assoprou e assoprou, mas não conseguiu derrubar a casinha. Então, foi embora.

Felizes os porquinhos comemoravam, mas o irmão da casa de tijolos sabia que o lobo não desistiria tão facilmente.

No outro dia, o lobo voltou disfarçado de vendedor de frutas e tentou convencer os porquinhos a abrirem a porta. Vendo que não iria conseguir, ele resolveu entrar pela chaminé da casa, mas acabou se dando mal.

Os porquinhos estavam com lareira acesa onde cozinhavam um grande caldeirão de sopa. O lobo desceu pela lareira e caiu dentro da panela, queimando-se todinho.

Depois desse dia, nunca mais se viu o lobo por aquelas bandas. E os porquinhos resolveram morar juntinhos da casa de tijolos, aprendendo a lição.

Deixe uma resposta