▷ 2 Incríveis Historinhas Do Lobo Mau Que As Crianças Vão Amar

▷ 2 Incríveis Historinhas Do Lobo Mau Que As Crianças Vão Amar

Você gosta das historinhas do lobo mau? Hoje nós trouxemos para você dois grandes clássicos que narram a história desse personagem tão assustador no mundo infantil.

São histórias clássicas e conhecidas no mundo todo onde esse personagem é um dos grandes favoritos da criançada. Então, confira logo a seguir.

Os três porquinhos e o lobo mau

desenho dos três porquinhos

Numa casinha pequena na beira de uma floresta viviam uma mãe e seus três filhos porquinhos. A mamãe porca se dedicava muito para cuidar dos filhos, mas já se sentia cansada e via que era o momento de os três se tornarem independentes. Foi então que ela juntou todas as suas economias e tomou uma decisão. Chamou os seus três filhos e disse a eles que era o momento deles construírem a sua própria casa e irem viver sozinhos. Deu a eles o dinheiro para que comprassem o material e ajudou os três a fazerem as suas malas.

No caminho, os três porquinhos precisavam encontrar um lugar para construir a casa, mas acabaram discordando dos materiais que iriam usar para isso. O mais novo era muito preguiçoso e queria fazer a casa de palha, pois assim sobraria tempo para descansar. O do meio, também muito preguiçoso queria fazer a casa de madeira, o que também lhe daria tempo para descansar e brincar. Mas, o irmão mais velho, muito trabalhador achava que o mais seguro era fazer a casa de tijolos. E assim, sem conseguir entrar em um acordo, cada um deles fez a sua própria casa.

Os irmãos mais novos acharam desnecessária a atitude do irmão mais velho que levou muito tempo para construir a casa de tijolos, enquanto as casas de palha e madeira já estavam prontas e os dois podiam descansar e brincar.

Um certo dia, quando todas as casas já estavam prontas, um lobo mau ficou sabendo que os porquinhos estavam morando ali e resolveu ir até lá para matar a sua fome.

Chegando na casinha de palha ele bateu na porta, mas ao não ser atendido resolveu mandar a casa pelos ares num único assopro. E foi o que vez. Desesperado e tremendo de medo o porquinho correu para a casa de madeira do irmão do meio.

O lobo mau o seguiu e chegando lá bateu na porta novamente. Ao ver que os porquinhos não iriam abrir, ameaçou derrubar a casa com dois assopros. E foi o que fez. A casinha de madeira logo se desmanchou com a rajada de vento e os dois porquinhos muito assustados e tremendo de medo correram para a casa de tijolos do irmão mais velho.

Lá os porquinhos se sentiam seguros. Quando o lobo chegou e bateu na porta, o porquinho mais velho respondeu que ele poderia bater até cansar porque eles não abririam. Foi então que o lobo resolveu derrubar a casa com três assopros, mas não foram suficientes e a casa se manteve imóvel.

Foi então que o lobo mau resolveu entrar pela chaminé da casa. Ele escalou o telhado e desceu pela lareira. O problema é que os porquinhos estavam cozinhando um grande caldeirão de sopa e o lobo acabou caindo lá dentro. Ele então fugiu desesperadamente e nunca mais voltou a incomodar os porquinhos.

Os irmãos preguiçosos agora reconheceram que o esforço do irmão mas velho valeu a pena e todos passaram a morar juntos na casinha de tijolos. Fim.

A chapeuzinho vermelho e o lobo mau

desenho da chapeuzinho vermelho

Chapeuzinho vermelha era assim conhecida por usar uma capa de tom vermelho vivo costurada por sua mãe. A menina tinha os cabelos cacheados e dourados e seus olhos eram negros e grandes.

Sua família era composta apenas pela mãe e pela avó que vivia numa casinha distante no meio da floresta. Ela e a mãe sempre iam visitar a vovó e levavam cestas com broa, manteiga e geleia, a comida preferida da velhinha.

Um certo dia a mãe de chapeuzinho sentiu muito cansaço após preparar as broas e por isso pediu que a menina fosse sozinha até a casa da vovó para levar a cesta.

Chapeuzinho aceitou prontamente e se dirigiu ao bosque para ir até a casa da avó.

Logo que entrou na floresta a menina topou com um lobo grande e peludo. O lobo pediu o seu nome e onde ela iria, e então a menina contou tudo para o lobo. Sem perder tempo, o lobo resolveu marcar uma aposta com Chapeuzinho Vermelho para ver quem chegava primeiro a casa da vovó. Ele pegou um atalho mais curto e obviamente ganhou a aposta.

Ao chegar lá, o lobo não perdeu tempo e devorou a vovó em segundos. Vestiu a roupa da velhinha, deitou-se na cama e ficou esperando pela chegada da menina.

Quando Chapeuzinho chegou, ela adentrou a casa e estranhou um pouco a voz da avó. Também estranhou como ela tinha olhos grandes, orelhas enormes e pelos pelo corpo. Mas, convencida de que era por conta da doença da pobre velhinha, se aproximou e foi devorada pelo lobo.

O lobo muito satisfeito, caiu no sono. Então, um lenhador que passava por ali ouviu os roncos e resolveu entrar para ver se estava tudo bem. Foi quando avistou o lobo dormindo e sua barriga enorme. Então, resolveu com uma tesoura abrir a barriga do lobo, pois desconfiara que ele tinha tanta fome que poderia ter comido a vovó inteira.

Logo que abriu a barriga, o lenhador avistou o tecido vermelho e Chapeuzinho deu logo um pulo para fora. A vovó também ainda estava viva e foi retirada da barriga do lobo.

O lenhador então colocou pedras lá dentro e costurou de volta. Depois acordou o lobo e mandou ele embora dali.

A vovó e a Chapeuzinho estavam então protegidas e o lobo nunca mais iria tentar algo contra elas, pois estava bem ocupado com aquele peso na barriga.

Depois disso, a mãe de Chapeuzinho nunca mais deixou a filha atravessar o bosque sozinha e sempre ia junto levar as broas com manteiga e geleia para a vovó.

Deixe uma resposta