10 Lições Importantes Que Você Aprende Quando Viaja Sozinho!

10 Lições Importantes Que Você Aprende Quando Viaja Sozinho!

Viajar nos convida a repensar a vida que levamos e queremos construir. Mas se escolhermos ir para casa, nem todas as lições que aprendemos devem ser deixadas em uma caixa de memória.

Neste artigo, vou compartilhar 10 dos ensinamentos que você pode continuar colocando em prática para viver com o espírito de um viajante.

Quando eu disse que iria viajar sozinho, muitas pessoas me olhavam surpreso. Eu tenho que admitir que em um ponto, isso me assustou e até me fez sentir estranho.

Mas uma vez que eu estava sentado no avião, percebi que todos esses medos não faziam sentido na viagem. A aventura estava à minha frente e eu, que seria meu melhor e mais próximo companheiro de viagem.

Ao viajar sozinho conheci muitas pessoas, visitei lugares muito diferentes e experimentei sensações de todos os tipos, algumas delas, com muita intensidade.

Essa é uma das coisas mais bonitas que a viagem tem: tudo é percebido de uma forma muito mais intensa que o normal. É por isso que muitos se apaixonam pela ideia de viver viajando.

Mas quando você volta, é como se tudo isso desaparecesse. Expectativas, excitação, sentimento de adrenalina de enfrentar o desconhecido… Muitas pessoas experimentam uma espécie de tristeza para retornar…

Viajar nos convida a repensar a vida que levamos e queremos construir. Mas se escolhermos ir para casa, nem todas as lições que aprendemos devem ser deixadas em uma caixa de memória. Neste artigo, compartilharei 10 lições que você aprenderá quando viajar sozinho!

1. Usar a intuição como guia

Ninguém como você saberá para onde ir, onde não ir, com quem e com quem não ir. Há algo dentro de você, uma inteligência superior, que faz você sentir isso.

É muito sutil, mas aprendi que viajar é muito valioso, como uma espécie de bússola interna que você pode usar a seu favor, também quando volta para casa.

2. Ficar perto de quem faz você se sentir bem, e ficar longe de quem gera insegurança

Quando viajamos é relativamente mais simples de se distanciar daqueles que não sentimos afinidade, e se aproximar de quem nos faz bem. Na vida cotidiana devemos agir com a mesma sabedoria, e não ficar perto daqueles que nos prejudicam, além do vínculo que já existe com essa pessoa.

3. Não colocar o “NÃO” na frente

Na viagem, a pessoa está mais predisposta a aceitar novos desafios e se aventurar no desconhecido. Por que não somos igualmente receptivos quando voltamos?  Muitas vezes acontece de não colocar o “não” (ou medos) à frente.

4. Comer com calma

Quando você viaja e está conectado ao que o rodeia e à experiência em si, seu corpo flui mais naturalmente. E o que você come provavelmente está alinhado com isso. Não com uma rotina ou com excessos, que muitas vezes têm a ver com ansiedade e estresse.

5. Cultivar o desapego

Nas viagens você aprende que os relacionamentos que você constrói podem ser muito intensos, mas também em algum momento, cada pessoa segue seu curso, continua sua jornada. E você não vive tão dramaticamente, mas naturalmente.

Da mesma forma, você aprende que se você quer fazer algo e outro também, você pode compartilhar a estrada sem que isso signifique construir uma amizade ou qualquer outro tipo de relacionamento. Ou seja, você aprende a ver os elos de acordo com os momentos e situações, sem rancor.

6. Aproveitar os momentos de solidão

Quando você viaja, gosta de se sentar sozinho para assistir ao pôr-do-sol ou caminhar pela praia, escalar uma montanha ou simplesmente se deitar na solidão e no silêncio.

7. Aprende a ouvir

Viajando, você aprende a ter mais confiança nas pessoas e a ouvir mais e falar menos.

8. Carregar o essencial

Em uma viagem, economizamos espaço, dinheiro, etc., etc. Quando voltamos para casa, devemos ser capazes de aplicar a mesma coisa: manter apenas o que realmente precisamos, e nos livrar de tudo que só acaba sendo “um fardo”.

9. Usar a criatividade

Viajar também desperta criatividade: quando se trata de cozinhar, consertar algo que quebra, etc. Nós poderíamos fazer o mesmo quando voltássemos para casa, certo?

10. Ser mais organizado e deixar fluir

Em uma viagem, também aprendemos que o planejamento é útil, mas também o que planejamos pode variar, e é ótimo que isso aconteça! Ao voltar para casa, seria ótimo poder aplicar essa mesma flexibilidade.

Deixe uma resposta