▷ 12 Poemas Infantis Curtos Para Ler Com As Crianças

▷ 12 Poemas Infantis Curtos Para Ler Com As Crianças

Está à procura de poemas infantis curtos para ler para as crianças? Aqui você via encontrar várias opções de poemas infantis. Confira.

Poemas infantis curtos:

Amarelinha

Amarelinha é um jogo

Onde não pode pisar na linha

Maré do mar

Mar e linha

Sete casas no chão

Escritas com pincel

Pulo uma

Duas três

Se seguro mais um ponto no céu

Onde parar a pedrinha

Lá vou eu de novo

Pular amarelinha

Menina bailarina

A menina bailarina

Dança na ponta dos pés

É criança, é menina

Mas sacode como quiser

A menina é bailarina

Porque sonha e rima

Porque quando crescer

Vai viajar o mundo

Sendo bailarina

Bagunça

A gente bagunça e não cansa

É nosso jeito de ser criança

A casa fica mais mansa

Quando a gente deixa de ser criança

Mas a bagunça deixa saudade

E lá no fundo uma esperança

Que um dia de novo a casa bagunce

Pois ninguém deixa de ser criança

Borboletinhas

Borboletinhas voam pelo quintal

Deixam o céu mais colorido

Beijam as flores

Rodopiam nos ares

Enfeitam o dia com os seus giros

Borboletinhas gostam das flores

Porque elas têm mel e perfume

Elas atraem as criaturinhas

Como beija flores e vaga-lumes

Mas também atraem as pequeninas

Que voam o dia todo

Deixando um rastro colorido

Por todos os lugares que passam

Adoro ver as borboletinhas

Voando e beijando as flores

Quem sabe um dia elas também

Me beijem com suas cores

Ser criança

Ser criança é brincar

Correr e pular

Ser criança é navegar

Pelos mares da imaginação

Ser criança é fazer rimas

Poemas e poesias

Com as pequeninas coisas

Que encontra pelo caminho

Ser criança é não ter medo

De uma longa aventura

É gostar mesmo de bolo

Com uma grossa cobertura

Chocolate, morango, e o que mais?

Tudo é de se lambuzar

Ser criança é não ter hora para sonhar

É ser tudo o que se quer

E gostar de abraçar

Ser criança é viajar o mundo

Num segundo

E voltar

Para brincar mais um pouco de ser criança

E depois ir descansar

A menina que lia

Era uma vez uma menina que tudo sabia

Ela sabia tudo porque já conhecia

Ela sabia contar as mais lindas histórias

Da Chapeuzinho Vermelho

Da princesa Amora

Do patinho Feio

E da velha senhora

Que vivia na floresta

Ah! Esta menina tinha muita imaginação

Ela já tinha ido até para o sertão

Foi de barco a vela

Foi de carro e avião

O que ninguém sabe

É que voou até de balão

Lá de cima ela viu as montanhas, os rios e a imensidão

Viu o frio do inverno e o calor do verão

Essa menina era pequena,

Mas do mundo já sabia um montão

Todo mundo queria saber

Como podia aquela menina tão pequenina

Saber assim um tantão

Sabe o que ela fazia?

Ela era a menina que lia

O girassol

O girassol é uma flor linda de se ver

Seu miolo é bem grandão

Cheio de sementes que vão crescer

E virar outros girassóis

Para o mundo enfeitar

Suas pétalas são amarelas como os raios de sol

A aparência é tão bonita que faz a gente sonhar

De manhã o girassol fica olhando para o horizonte

Quando o sol nasce

Ele logo se sente feliz

Para o girassol ser feliz ele precisa do sol

Por isso que o dia todo ele fica procurando onde é que o sol está

E quando o sol vai embora, lá fica o girassol

Esperando o dia nascer de novo

Para acompanhar seu amigo

Que tanto lhe faz feliz

O sol

Poema das diferenças

Todo mundo é diferente

Bem como nas histórias

Você já deve ter visto

Alguém lá na escola

Do cabelo crespo ou listo

Da pele mais clara ou escura

Gente que é bem mais alto, gente que é bem pequeno

Cada pessoa é de um jeito

E isso é tão bonito

Você já deve ter visto por aí

Alguém bem parecido

Mas também deve ter visto

Alguém bem diferente

E sabe o que é legal?

Ser diferente é normal

A gente acostuma com isto

Passarinho na janela

Na minha janela dorme um passarinho

Ele é pequeno, bem pequenininho

Suas asas são bonitas como as de um anjinho

Suas penas coloridas, os pés tão miudinhos

Seu bico é fino e pontudo, com ele come os bichinhos

Seus olhos coloridos são tão bonitinhos

Adoro quando o passarinho bica na janela

Saio correndo pra ver aquela coisa mais bela

E se o passarinho resolver cantar uma canção

Eu fico bem quietinho para acompanhar o refrão

Seu assovio é tão doce, seu canto uma oração

Ah! Quem me dera se o passarinho fosse o meu despertador

Pra me acordar todo dia

Com sua canção de amor

Primavera

A primavera está chegando

Veja que coisa mais linda

Os pássaros estão chegando

As ruas estão coloridas

As flores desabrochando

As borboletas atrevidas

Dançam, rodopiam e sonham

Com a vida mais bonita

No vento a gente sente um perfume

Das flores que estão abrindo

Nas ruas até parece

Que as pessoas estão sorrindo

Bem mais que o normal

Acho que essa luz bonita

Que só tem a primavera

Deixa as pessoas mais felizes

Do que antes era

Assim a vida fica tão gostosa

A primavera é tão amorosa

A primavera é tão bonita

Voar de balão

Meu sonho é voar de balão

Para ver como as coisas ficam lá de cima

Chegar pertinho de uma nuvem e ver se parece algodão

Cutucar devagarinho pra ver se a chuva vem mesmo de lá

Quem sabe topar com os passarinhos

Quem sabe com um avião

Meu sonho é voar de balão

É ver tudo lá de cima bem pequenininho

Os rios, as árvores, as casas

Também as montanhas e os navios

Meu sonho é voar tão alto que não dê mais para enxergar

As coisas pequeninas que aqui embaixo vão ficar

Quem sabe um dia meu sonho

Não vire realidade

E eu consiga ver o mundo lá de cima de verdade

O barquinho

Eu fiz um barquinho de papel

E com ele vou navegar

Pelos mares da imaginação

E pelo que vem depois do mar

Não sei se lá tem dragão

Monstro ou aparição

Mas eu quero descobrir

Logo que eu viajar

No meu barquinho de papel

Que eu reforcei pra não afundar

Quero que ele me leve

Por muito tempo a viajar

Meu barquinho colorido

Vai se destacar no mar

De longe todos vão ver

O capitão a navegar

Criança que gosta de pintar

Eu sou criança e amo pintar

Amo desenhar e rabiscar

Com meus lápis coloridos

Posso desenhar o mar

As florestas e os abrigos

As casas e qualquer lugar

Posso desenhar as flores

E a primavera a chegar

Desenho gente sorrindo

E também gente a chorar

Desenho quem é amigo

E quem não gosta de ficar

Porque tudo pode virar desenho

Quando eu começo a riscar

E se eu usar as tintas

Posso o mundo pintar

Pinto tudo o que eu sonho

E o que posso imaginar

Pinto uma viagem no céu

E um barco a navegar

Na ponta do meu lápis existem tantas coisas

Quando coloco no papel

Logo aparecem mariposas

Vagalumes, nuvens de algodão

Flores e um coração

Deixe uma resposta