A Reflexão De John Lennon Sobre o Amor Verdadeiro Que Ninguém Quer Que Você Saiba

A Reflexão De John Lennon Sobre o Amor Verdadeiro Que Ninguém Quer Que Você Saiba

AO que um dos ícones musicais mais importantes diz sobre o amor verdadeiro?

John Lennon foi um personagem musical que se tornou um verdadeiro ícone de uma época. Seu rosto e as músicas que compôs com os Beatles ainda continuam circulando pelo mundo.

É verdade que, em algumas questões, John era uma pessoa um tanto controversa, especialmente em relação ao amor. 

Casado com Cynthia Powell, ele começou um relacionamento com Yoko Ono, com quem sua banda também tinha pouca afinidade.

Mas ainda assim, com toda a sua excentricidade, Lennon era um artista, músico, poeta, desenhista, ator e compositor com grande capacidade intelectual. E seu modo de amar não estava isento disso.

Qual foi sua reflexão sobre o amor verdadeiro que você deveria saber?

“Eles nos fizeram acreditar que o “grande amor” só acontece uma vez, geralmente antes dos 30 anos. Eles não nos disseram que o amor não é ativado, nem vem em um determinado momento. As pessoas crescem através das pessoas. Se estamos em boa companhia é mais agradável. 

Eles nos fizeram acreditar que cada um de nós é meio laranja, e que a vida só faz sentido quando encontramos a outra metade. Eles não nos disseram que já nascemos inteiros, que ninguém na vida merece carregar nas costas, a responsabilidade de completar o que nos falta.

Eles nos fizeram acreditar em uma fórmula chamada “dois em um”: duas pessoas pensando da mesma forma, agindo da mesma forma, foi o que funcionou. Eles não nos disseram que isso tem um nome: anulação. Que sendo apenas indivíduos com personalidade própria, podemos ter um relacionamento saudável. 

Eles nos fizeram acreditar que o casamento é obrigatório e que os desejos fora do prazo devem ser reprimidos. Eles nos fizeram acreditar que os bonitinhos e magros são mais amados. 

Eles nos fizeram acreditar que há apenas uma fórmula para ser feliz, a mesma para todos, e aqueles que escapam dela são condenados à marginalidade.

Eles não nos disseram que essas fórmulas estão erradas, frustram as pessoas, são alienantes e podemos tentar outras alternativas. Ah, eles não nos disseram que ninguém ia nos dizer tudo isso… todos terão que descobrir isso sozinhos.

E aí, quando você estiver muito apaixonado por você, poderá ser muito feliz e se apaixonar por alguém. Vivemos em um mundo onde nos escondemos para fazer amor… embora a violência seja praticada em plena luz do dia… “

Deixe uma resposta