Você Sabia Que Toda Forma De Abraço Tem Um Significado?

Você Sabia Que Toda Forma De Abraço Tem Um Significado?

Abraçar é uma forma de linguagem excepcional e um ritual muito importante em nossa vida diária. 

É também um símbolo social, por mais curioso que seja, nem sempre significa o que queremos, desejamos ou sonhamos.

De fato, estamos lidando com um tipo de linguagem não-verbal que é governada pelas normas culturais das várias sociedades. Pode ser um pequeno oásis de cumplicidade, um refúgio de paz ou até mesmo um gesto de falsidade ou engano.

Os psicólogos dizem que existem diferentes maneiras de abraçar e projetaram uma classificação peculiar de cada abraço. 

Você quer saber o que cada um significa?

1. Abraços clássicos

Nesta lista, queremos começar no início. Neste caso, nos leva ao abraço clássico. Duas pessoas se cercam com os braços firmemente colocando suas cabeças lado a lado. Na verdade, esse abraço é muito íntimo. 

Os seios se juntam e as cabeças ficam muito próximas. Além disso, geralmente dura dois ou mais segundos, então o ritual tem um charme especial.

Certamente você já abraçou assim quando se despede de alguém que você ama ou quando você se reencontra com ele novamente. Não importa se essa outra pessoa é seu parceiro. 

De fato, no nosso dia a dia podemos realizar este gesto com nossos amigos mais próximos e com nossos parentes.

2. Abraços de dança

Como o nome indica, eles são dados para associar à música. Normalmente, eles levam uma das duas pessoas envolvidas a abraçar a outra pela nuca (os braços se juntam atrás da parte do corpo). 

Os olhares são então capturados naquele universo único, habitado pela cumplicidade mais íntima. 

Como podemos deduzir, esse tipo de abraço só pode ocorrer no nível de um casal e em situações marcadas pelo véu do romantismo.

3. Abraço visual

Quando um abraço tem um contato visual, há um componente especial. É simples, muito íntimo, com as duas pessoas coladas umas às outras. Mas o espaço que fica entre os dois à altura do peito é substituído pela proximidade dos olhares cúmplices e afetuosos.

Esse tipo de gesto não requer um ótimo contato físico. No entanto, poucos atos são ao mesmo tempo tão intensos e reconfortantes. Esses olhares conferem afeição e validação. 

O carinho mais sincero é nu sem palavras para alcançar a outra pessoa, capturar e transmitir o mais profundo apreço.

Esse tipo de abraço não é apenas entre casais. É sem dúvida o mais bonito que podemos oferecer aos nossos filhos.

4. Abraço entre parceiros

Outro dos abraços clássicos é entre parceiros. São duas pessoas sem uma confiança ou afinidade especial. Há simplesmente um tapinha nas costas por um trabalho bem feito ou pela proximidade de um evento específico. No entanto, as cabeças não se unem e os sentimentos não são muito intensos.

Esse tipo de gesto social não exige maior profundidade. É um ritual comum e recorrente que tem sua implicação, que é útil e nos ajuda a fortalecer os laços em nossos ambientes de trabalho diários.

5. Abraços assimétricos

O abraço assimétrico ocorre entre duas pessoas em diferentes alturas. Neste caso, a conotação é puramente apaixonada e erótica. De fato, o mais usado é durante um ato íntimo e sexual. 

Por exemplo, este tipo de abraços assimétricos normalmente ocorre quando um membro do par está sentado sobre uma superfície e a outra pessoa, em pé, e se aproxima, assim, abraçar é o momento de intimidade e prazer.

6. Abraço lateral

O abraço lateral é outro exemplo de simplicidade e proximidade ao mesmo tempo. Ocorre quando você envolve o ombro de outra pessoa com um braço. Seus significados são vários. 

Pode se referir ao desejo de consolar a outra pessoa, companheirismo, simpatia e afeto, amor, ternura, calor…

Nós todos fizemos isso uma vez. São gestos de grande simplicidade, mas sempre conforto, servem ao mesmo tempo para fortalecer esses laços sensacionais com nossos amigos.

7. Abraços distantes

Apontamos isso no início: há abraços que não são confortáveis, que são dados por um formalismo simples e que até representam uma ameaça. Neste caso, no que se refere a abraços distantes, pode-se dizer que eles são muito comuns. 

Ocorrem quando os abraços não têm intensidade e ocorrem com corpos distantes. As cinturas são separadas e o ato é produzido mais por compromisso do que por prazer.

Eles podem fazer parte de um protocolo ou motivados por uma trégua temporária após um confronto intenso. Finalmente, poderia ser a encenação de uma cordialidade tensa e até mesmo uma ação que procura mostrar um amor que não está realmente presente.

E você, como você abraça? Se você gostou, compartilhe com seus amigos!

Deixe uma resposta